Amor Descontrolado – Veja Se Você não Sofre da Síndrome de Anna Karenina!

Amor Descontrolado – Veja Se Você não Sofre da Síndrome de Anna Karenina. Além disso, Todos conhecemos alguém que às vezes se apaixonou de maneira obsessiva e descontrolada. De fato, para muitas pessoas, o amor não é concebido se não for assim. Essa fusão interpessoal empurrados para o limite, essa sensação de que você não pode viver sem o outro, ampliar, idealizar não costuma levar a bom termo se ele não estiver marcada no tempo.

Amor Descontrolado - Veja Se Você não Sofre da Síndrome de Anna Karenina
Amor Descontrolado – Veja Se Você não Sofre da Síndrome de Anna Karenina

Na verdade, esse amor selvagem e sem limites aliena doente que deixa de sentir uma pessoa completa e independente e passa a acreditar que há vida se não com o outro, como aconteceu com Anna Karenina. Neste artigo, vamos falar sobre um conceito que poderíamos chamar de Amor Descontrolado – Veja Se Você não Sofre da Síndrome de Anna Karenina!

A Síndrome de Anna Karenina está relacionada a um padrão afetivo obsessivo caracterizado por uma dependência absoluta da figura amada. Isso afeta consideravelmente as outras áreas da vida da pessoa, que perdem importância e são ofuscadas pelo OUTRO em letras maiúsculas, o que acaba cobrindo tudo.

Temos muitos exemplos em filme desse tipo de descontrole paixão, como a Pequena Sereia Disney, que perde a sirene de status, abandona sua família, seu ambiente, mesmo levanta a sua voz apenas para ser o próximo ser amado idealizado.

Por isso, é Prejudicial Amar Intensamente?

Embora a princípio essa enchente emocional possa parecer atraente, pode acabar se tornando uma das piores doenças que o ser humano pode experimentar.

Esse Modo de Amar está Ligado à Angústia: Angústia ao pensar que o ente querido pode deixar de nos amar, angústia por não tê-lo sempre ao nosso lado, angústia pelo medo de ser enganado. Portanto, o “sem você eu não sou nada” e o “não posso viver sem você” são exemplos a não seguir no momento de assumir um papel no relacionamento.

Quais são as Conseqüências Desse Fenômeno Afetivo?

Há muitas consequências do amor tão intensamente, da perda da direção vital, queda da autoestima, perda da própria integridade e equilíbrio emocional.

DICAS: Recomenda-se, portanto, não focar na quantidade de amor que é dada ou recebida, mas na qualidade dela. Há vários aspectos em que podemos trabalhar para evitar cair nessa síndrome:

  • Seja arquitetos da nossa própria felicidade. Junte-se ao outro como parceiros de vida, não como muletas, ataduras, enfermeiras ou psicólogos.
  • Manter amizades, hobbies, relacionamentos familiares e uma vida enriquecedora além do relacionamento de um casal.
    Auto e outros liberdade. Manter os limites da individualidade e a liberdade de ambos os membros.
  • Não ame cegamente, mas conscientemente. Mantenha os olhos abertos para o comportamento do outro e aja se o que observamos não gostar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Amigos Ruins

Quais são os 4 Tipos de Amigos Ruins que Você Pode Ter?

o que é relacionamento aberto

O que é Relacionamento Aberto ? Os Prós e Contras !